7 sinais para identificar uma criança em situação de violência.

Atualizado: Jul 24


A infância muitas vezes é relacionada à um momento tranquilo, no qual não há responsabilidades e preocupações. Contudo essa não é a realidade de muitas crianças que vivem em contextos de abusos e agressões (verbais, físicas e sexuais). 

      Um estudo chamado Inspire, realizado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) em parceria com várias entidades internacionais, estimou que em todo o mundo cerca de 1 bilhão de crianças e adolescentes entre 2 e 17 anos sofreram violência psicológica, física ou sexual no ano de 2015. O levantamento foi feito em 96 países.

      Grande parte das situações de violência acontecem no ambiente familiar e são os outros adultos responsáveis que muitas vezes identificam e conseguem colocar um fim nas agressões. Normalmente adultos que têm um acesso mais próximo às crianças, como avós, vizinhos, professores ou ainda profissionais da saúde. 

       Com a pandemia,  a suspensão das aulas e as orientações de permanecer em casa, os casos de violência têm aumentado, gerando uma preocupação importante no que se refere à violência doméstica e contra crianças e adolescentes. O Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos registrou aumento de 9% nas ligações para o Disque Denúncia – serviço de denúncia e de apoio às vítimas. É importante que todos fiquem atentos para sinais de violência, sejam os profissionais dos serviços essenciais, sejam as pessoas próximas, como vizinhos.

Abaixo listamos 7 sinais que auxiliam a identificar casos de violência:

1-    Machucados específicos Quando uma criança se machuca é comum que os joelhos, as palmas das mãos e mesmo a testa fique machucada. É um sinal de atenção quando uma criança ou adolescente apresenta um machucado em uma parte específica do corpo sem machucar o entorno, como machucar somente o meio das costas ou da barriga. 

2-    Machucados em lugares escondidos Outro sinal é quando os machucados são em lugares que não são facilmente visíveis, como a parte interna da coxa ou dos braços, as costas, a barriga ou os pés. Uma vez que essas partes normalmente estão cobertas.

3-    Mudança no comportamento da criança Quando conhecemos bem determinada criança a ponto de perceber se há uma mudança em seu comportamento, por exemplo, estar mais isolada, falar menos, parecer mais assustada e insegura. Esse pode ser um sinal importante de que algo de errado está acontecendo. 

4-    Comportamentos sexuais Crianças que apresentam um interesse por questões sexuais ou que façam brincadeiras de cunho sexual e usam palavras ou desenhos que se referem às partes íntimas, podem estar indicando a existência de uma situação de abuso.

5-     Enfermidades psicossomáticas Unidos aos traumatismos físicos, sintomas psicossomáticos também podem ser sinais de abuso. São problemas de saúde, sem aparente causa clínica, como dor de cabeça, erupções na pele, vômitos e dificuldades digestivas, que na realidade têm fundo psicológico e emocional.

6-     Negligência Muitas vezes, o abuso sexual vem acompanhado de outros tipos de maus tratos que a vítima sofre em casa, como a negligência. Uma criança que passa horas sem supervisão ou que não tem o apoio emocional da família estará em situação de maior vulnerabilidade.

7-     Evitar pessoas específicas Muitas vezes uma criança não fala que está sofrendo agressões, mas dá sinais de que não gostaria de ficar sozinha com um determinado adulto sem dizer o motivo. É importante conversar com a criança num ambiente seguro quando isso acontece, para que ela possa dizer o que a incomoda e qual o motivo de ela não desejar ficar sozinha com aquela pessoa.

       Casos de violência, seja física, verbal, psicológica ou de negligência, devem ser notificados ao Conselho Tutelar da região ou a uma delegacia. É possível realizar denúncias anônimas por meio do Disque Denúncia – 181, 180 ou 100. Existe ainda um outro serviço, lançado pelo Governo Federal, cujas as denúncias podem ser registradas pelo aplicativo “Direitos Humanos Brasil”.



Referências: https://diariodosudoeste.com.br/pato-branco/psicologa-traca-possiveis-sinais-que-criancas-e-adolescentes-demonstram-ao-sofrer-algum-tipo-de-agressao https://www.ecodebate.com.br/2020/05/05/alerta-sobre-maus-tratos-contra-criancas-durante-o-isolamento-social/



Texto por psicóloga Fernanda Silveira de Souza

Cofundadora do Instituto Construindo Saúde

36 visualizações

Acesse nossas redes sociais:

  • YouTube
  • Facebook Social Icon
  • Instagram ícone social
  • LinkedIn Instituto Construindo Saúde
ENDEREÇO

R. Pereira Estéfano 114, sala 1102

Saúde - São Paulo, SP - Próximo ao Metrô Saúde

iconstruindosaude@gmail.com

Tel: 011 98554-8878 - Psicóloga Fernanda         ou 011 98636-0988 - Psicóloga Hellen

%C3%83%C2%ADcone_do_whatsapp_edited.png
%C3%83%C2%ADcone_do_whatsapp_edited.png