Fiquei doente no meio da pandemia mundial, e agora?

Atualizado: Ago 27


Estamos no meio da pandemia do COVID-19, a doença já está espalhada pelo planeta e tem tido efeitos na vida de todos. Estamos mais vigilantes, evitamos sair de casa, evitamos o contato e lavamos constantemente as mãos. Mas o que acontece se mesmo no meio de tanta precaução, começamos a sentir alguns ou todos os sintomas da temida doença? 

Há algumas coisas de ordem prática que são marteladas na nossa cabeça por todos os meios de comunicação: •    Entrar em contato com números de emergência para orientações;  •    Avisar as pessoas próximas para mudar alguns hábitos de convivência; •    Conversar com seu chefe para ter orientações sobre o protocolo da empresa nesses casos, etc. 

Contudo, há outras coisas que podem passar na sua mente que não são de ordem prática, como: Quem eu encontrei e conversei nos últimos dias? Será que eu abracei meus pais há menos de 14 dias? Será que eu tinha limpado o meu celular quando eu fui mostrar aquele vídeo para minha vó? Será que a vizinha do andar de cima está lavando a mão quando chega em casa?

As perguntas que tentam refazer os perigosos passos dos últimos dias são infinitas, assim como a culpa que pode surgir diante dessa situação. Talvez muitos de nós não conseguiremos nem realizar o teste para saber se de fato os sintomas são do coronavírus ou não. Assim, é importante refletir para não se ver preso em suposições cruéis e sem fim.

Como disse, estamos no meio de uma pandemia de um vírus que há menos de 6 meses nem sabíamos que existia, isso não é pouco. Pode parecer óbvio, mas nem sempre temos claro que apesar de todos os cuidados, nós e aqueles que amamos não estamos totalmente imunes. Isso não significa que os cuidados não fazem diferença, claro que fazem! Mas significa que é importante não deixar a culpa se misturar em momentos de tristeza e dor. 

Ficar doente no meio da pandemia é assustador, triste, sofrido, dolorido, terrível, não há palavras o suficiente para descrever todos os sentimentos que se passam. Porém culpa é um sentimento que não tem lugar aqui. Por vezes, já temos o hábito de colocar a culpa em lugares que ela não pertence e com isso deixamos uma situação difícil ainda mais insuportável.

É difícil aceitar que não temos o controle sobre tudo o que gostaríamos de ter, mas depois que se aceita é possível respirar melhor. Há coisas que não podemos ser responsáveis, pois são maiores que nós. Há coisas que são impossíveis, isso não é culpa ou incompetência sua.

​Referências:

https://coronavirus.saude.gov.br/ https://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/cidades/2020/03/18/interna_cidadesdf,835147/sintomas-de-coronavirus-saiba-o-que-fazer.shtml https://www.em.com.br/app/noticia/gerais/2020/03/20/interna_gerais,1130643/coronavirus-exige-cuidados-redobrados-dentro-de-casa.shtml https://saude.estadao.com.br/noticias/geral,ministerio-da-saude-avalia-ampliar-protocolo-e-testar-para-covid-19-quem-apresenta-sinais-de-gripe,70003245253



Texto por psicóloga Fernanda Silveira de Souza

Cofundadora do Instituto Construindo Saúde

5 visualizações

Acesse nossas redes sociais:

  • YouTube
  • Facebook Social Icon
  • Instagram ícone social
  • LinkedIn Instituto Construindo Saúde
ENDEREÇO

R. Pereira Estéfano 114, sala 1102

Saúde - São Paulo, SP - Próximo ao Metrô Saúde

iconstruindosaude@gmail.com

Tel: 011 98554-8878 - Psicóloga Fernanda         ou 011 98636-0988 - Psicóloga Hellen

%C3%83%C2%ADcone_do_whatsapp_edited.png
%C3%83%C2%ADcone_do_whatsapp_edited.png