Mãe Perfeita: Verdade ou Mito?


No mês de maio muito se fala sobre amor de mãe e o quanta diferença essa mulher faz na vida de seus filhos. É interessante a possibilidade queesse mês oferece para refletirmos mais sobre essa relação e de fato o que é ser mãe.

Há séculos corre o mito de que mãe é um ser perfeito, sempre com a resposta certa, sempre disponível para acolher as angústias e sempre disposta a dar muito carinho. O grande problema dos mitos é que muitas vezes confundimos ele com a verdade e passamos a acreditar que existem mães que preenchem todos os requisitos da perfeição.

Acreditar que a mãe perfeita existe só fomenta a culpa e limita a possibilidade de você explorar como a maternidade funciona para você e seu filho. Não há receita de bolo possível aqui, é preciso se dar a chance de viver ir ajustando conforme a sua necessidade e de seu filho.  

Listamos 3 dos maiores mitos sobre a maternidade que por vezes caímos:

1° Mães não ficam com raiva

É claro que mães ficam com raiva de seus filhos, por vezes a raiva aparece quando não nos escutam ou quando fazem algo que pedimos para não fazer. A presença da raiva não significa a falta de amor, uma prova disso é como é possível ficar brava quando o filho se machuca, não é mesmo?

Contudo, a raiva pode se tornar mais frequente quando estamos mais cansadas e desgastadas com outras questões. Por isso é importante conseguir se observar e cuidar de si.

2° Mães devem estar disponíveis o tempo todo para seus filhos

Primeiramente estar o tempo todo disponível para alguém é impossível, apesar de muitas vezes os pequenos entrarem com a gente até mesmo no banheiro... É preciso fazer outras coisas, seja cuidar de si, seja trabalhar, seja cuidar da casa ou mesmo apenas dormir. É importante dar atenção para as outras questões, inclusive para conseguir se manter vivos os seus demais interesses e sua saúde. Além disso, ver você envolvida em outras coisas também  tem um papel no desenvolvimento da criança, ajudando a aprender sobre limites e como lidar com as frustrações.

3° Depois que se acostuma com a maternidade tudo fica tranquilo e você não tem mais problemas

A maternidade não é como a tabuada que não muda nunca. Para cada dia há novidades, novos olhares, novos gostos, novas ideias, novos desafios... A parte mais importante é ter uma rede de apoio para contar quando as mudanças forem muito desafiadoras.

Lembre-se, ser mãe é desafiador, assustador, maravilhoso, angustiante, apaixonante ao mesmo tempo. A maternidade não é sempre sinônimo de felicidade. Não é verdade que quando nasce um bebê nasce uma mãe, na maternidade é construída uma nova relação, é um processo. E que tudo bem sentir raiva, medo ou vontade de desistir, os sentimentos acompanham momentos e não te definem como mãe. Respeite você mesma e não se culpe por um padrão que não existe. Saiba que você não está sozinha e conte com toda a ajuda disponível!


Texto por psicóloga Fernanda Silveira de Souza

Cofundadora do Instituto Construindo Saúde

3 visualizações

Acesse nossas redes sociais:

  • YouTube
  • Facebook Social Icon
  • Instagram ícone social
  • LinkedIn Instituto Construindo Saúde
ENDEREÇO

R. Pereira Estéfano 114, sala 1102

Saúde - São Paulo, SP - Próximo ao Metrô Saúde

iconstruindosaude@gmail.com

Tel: 011 98554-8878 - Psicóloga Fernanda         ou 011 98636-0988 - Psicóloga Hellen

%C3%83%C2%ADcone_do_whatsapp_edited.png
%C3%83%C2%ADcone_do_whatsapp_edited.png